Área do Associado

Um em cada três internautas brasileiros com smartphone assina algum serviço de entretenimento móvel



No topo da lista está o Netflix 67% da preferência dos usuários, seguido por Spotify (30%), Deezer (7%)e Globo Play (4%)

Um em cada três internautas brasileiros com smartphone (34%) assina algum serviço de entretenimento móvel cujo conteúdo é acessado predominantemente pelo celular. É o que revela a mais recente pesquisa semestral Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre uso de apps no Brasil. No topo da lista está o Netflix 67% da preferência dos usuários, seguido por Spotify (30%), Deezer (7%)e Globo Play (4%). Segundo os organizadores da pesquisa, a lista inclui apenas os títulos citados por 4% ou mais dos entrevistados. A leitura deste ranking deve levar em conta que a base entrevistada é menor que aquela total da pesquisa, logo, a margem de erro é maior.

De acordio com a pesquisa, o hábito de assinar este tipo de servilço é mais comum entre os mais jovens: no grupo entre 16 e 29 anos, 44% são assinantes de algum serviço pago de entretenimento móvel. O percentual cai para 31% no grupo entre 30 e 49 anos, e diminui para 18% entre aqueles com 50 anos ou mais de idade. A preferência dos mais jovens por serviços de entretenimento por streaming nas telas de dispositivos móveis deve servir de alerta para provedores de outros serviços tradicionais de conteúdo, como TV por assinatura.

Entre os internautas brasileiros que assinam algum serviço de entretenimento móvel, o mais popular é o Netflix, citado por 67% deles. O provedor de filmes e séries em streaming lidera com folga esse segmento há três anos. Em segundo lugar vem Spotify, citado por 30% dos assinantes de algum serviço de entretenimento móvel. E, em terceiro, o Deezer (7%). Merece destaque o crescimento da Globo Play, plataforma de streaming da Globo, citado agora por 4% dos assinantes de algum serviço de entretenimento móvel, seu maior percentual registrado desde que a pesquisa começou.

A pesquisa semestral Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre uso de apps no Brasil pode ser baixada gratuitamente AQUI.