Área do Associado

Cresce uso da Internet em atividades multimídia entre crianças e adolescentes



A pesquisa TIC Kids Online Brasil 2018 também investiga o uso de redes sociais e as plataformas mais utilizadas

A pesquisa TIC Kids Online Brasil 2018 aponta que 83% das crianças e adolescentes usuários de Internet assistem a vídeos, programas, filmes ou séries on-line. O estudo revela um crescimento do uso da Internet por jovens para atividades multimídia, que chega a ultrapassar a utilização para o envio de mensagens instantâneas (77%). Divulgada nesta terça-feira (17) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), a TIC Kids Online Brasil também destaca que 82% das crianças e adolescentes usuários de Internet escutam música on-line; 60% jogam na Internet sem conexão com outros jogadores e 55% jogam conectados com outros jogadores.

No âmbito das atividades com fins educativos, 74% das crianças e adolescentes conectados pesquisam na Internet para fazer trabalhos escolares, 63% fazem pesquisas por curiosidade ou vontade própria e 53% leem ou assistem a notícias na Internet.

Conectividade e dinâmicas de uso

Em sua sétima edição, a pesquisa aponta que 86% das crianças e adolescentes brasileiros, com idade entre 9 e 17 anos, são usuários de Internet, o que equivale a 24,3 milhões de indivíduos conectados. A pesquisa revela também que persistem as desigualdades no acesso e uso da rede por esse público em relação às áreas urbanas (90%) e rurais (68%), e entre crianças e adolescentes das classes AB (98%) e classe DE (73%). A TIC Kids Online Brasil estima que aproximadamente 3,8 milhões de crianças e adolescentes de 9 a 17 anos não tinham acesso à Internet em 2018. Dentre os motivos, o mais citado foi a falta de acesso à rede no domicílio (8%), seguido por impossibilidade de usar a Internet na escola (5%).

A proporção de crianças e adolescentes de 9 a 17 anos usuários de Internet que acessam à rede por meio do celular se mantém estável em 93%, o que equivale a 22,7 milhões de indivíduos. Cresce a proporção daqueles cujo acesso à Internet é feito exclusivamente pelo celular: a pesquisa mostra que para 53% dos internautas investigados o celular é o único dispositivo usado para acessar a rede. Nas classes DE essa proporção foi de 71%.

"O uso da Internet exclusivamente pelo telefone celular é um fenômeno verificado em aproximadamente dois terços das crianças e adolescentes usuários de Internet das classes DE. É importante pontuar, no entanto, que o uso exclusivo de celular aumentou também por jovens de classes mais altas (de 15% para 26%) e de áreas urbanas (de 43% para 52%), um indicativo de que essa não é questão unicamente de acesso à múltiplos dispositivos, mas de escolha por parte importante das crianças e adolescentes", destaca Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br.

Em contrapartida ao celular, nota-se que o acesso pela televisão aumentou em 2018 (32%), seguindo a tendência de alta observada desde 2014 quando apenas 5% das crianças e adolescentes conectados utilizavam esse dispositivo para acessar a Internet. A mesma tendência também vem sendo observada pela pesquisa TIC Domicílios 2018: em 2014 apenas 7% da população usuária de Internet com 10 anos ou mais utilizava a televisão para acessar a rede, proporção que passou para 30% em 2018.

Redes sociais on-line

De acordo com a TIC Kids Online Brasil, 82% das crianças e adolescentes usuários de Internet (entre 9 e 17 anos) têm perfil em redes sociais, sendo que a faixa etária mais presente nessas plataformas é dos adolescentes de 15 a 17 anos (97%). Entre os que possuem perfis em redes sociais o WhatsApp foi a plataforma mais mencionada (72%), superando pela primeira vez na série histórica da pesquisa o número daqueles que declaram te perfis no Facebook (66%). O Instagram também apresentou crescimento e a plataforma já é a terceira com maior número de perfis (45%) – em 2013 eram apenas 16%. Já entre crianças de 9 e 10 anos, 58% possuem perfis em redes sociais: 46% no WhatsApp, 23% no Facebook e 14% no Instagram.

Consumo e conteúdo mercadológico

A porcentagem de crianças e adolescentes de 11 a 17 anos usuários de Internet que afirmaram ter visto propaganda ou publicidade diminuiu em quase todas as plataformas analisadas em relação a 2016. Em 2018, 64% mencionaram ter contato com propaganda pela televisão – uma diminuição de 16 pontos percentuais em relação a 2016 (80%), ficando no mesmo patamar dos sítios de vídeos (67%).

Já em relação às crianças e adolescentes de 11 a 17 anos expostas à divulgação de produtos ou marcas na Internet (74%), os principais conteúdos são aqueles de pessoas ensinando como usar algum produto (55%), abrindo a embalagem de um produto (49%) e mostrando produtos que alguma marca já forneceu a elas (48%). Na divisão por áreas e classes sociais, há uma exposição maior entre crianças e adolescentes usuárias de Internet da área urbana (77%) do que na área rural (55%), entre os jovens de 15 a 17 anos (78%) e entre aqueles da classe AB (87%).

"No ambiente digital, a comunicação mercadológica assume um novo perfil. Em muitos casos, não há, como nas mídias tradicionais, espaço reservado e horário determinado para esse fim, o que reforça a necessidade de compreensão sobre como as crianças interpretam e reagem à divulgação de produtos e serviços a que são expostos. Os dados evidenciam a importância desse tipo de investigação e da mediação do uso das tecnologias por pais e/ou responsáveis e também pelos educadores", ressalta Barbosa.

Sobre a pesquisa

Em sua sétima edição, a pesquisa TIC Kids Online Brasil entrevistou 2.964 crianças e adolescentes com idades entre 9 e 17 anos, bem como seus pais ou responsáveis, em todo o território nacional. As entrevistas aconteceram entre outubro de 2018 e março de 2019, visando a entender de que forma esse público utiliza a Internet e como lida com os riscos e as oportunidades decorrentes desse uso. A TIC Kids Online Brasil segue alinhada com o referencial metodológico da rede europeia EU Kids Online, liderado pela London School of Economics e com o projeto Global Kids Online, coordenado pelo Unicef.

O Cetic.br disponibiliza os microdados da 7ª edição da pesquisa para download, além das tabelas completas de proporções, totais e respectivas margens de erro. Faça download de documentos relevantes e dos microdados da pesquisa em: cetic.br/pesquisa/kids-online/microdados.