Área do Associado

O maior desafio do OTT é formatar o modelo de negócio, aponta Gustavo Vilardo, da Accenture



Companhia vê o mercado de OTT em crescimento, mas os desafios são grandes, e entregar o que o cliente realmente deseja é condição vital para os provedores de serviços

O conteúdo é importante, mas garantir a rentabilidade do serviço oferecido tem se mostrando como a principal dificuldade do provedor de serviços de OTT. Por esta razão, o maior desafio é formatar o modelo de negócio e entregar o conteúdo que o cliente deseja. Esta é a análise de Gustavo Vilardo, diretor da Accenture para a Indústria de Comunicação, Mídia e Tecnologia. “O conteúdo custa caro para ser produzido, então, para provedor de OTT é necessário conhecer bem o seu cliente para não oferecer aquilo que ele não quer consumir”, aponta o executivo. “O conteúdo tem que ser atraente e por um preço adequado. Esta é a principal equação do negócio de OTT”. 

Segundo o executivo, a Accenture atua neste mercado desde o      surgimento do OTT, há quase 10 anos, e vê este segmento altamente  promissor no Brasil, acompanhando os mercados mais amadurecidos  mundialmente. O OTT é uma vertical vem se destacando na  companhia, com a oferta de tecnologias e plataformas para  transmissão e gestão de serviços de vídeo e o OTT está no topo das    prioridades da empresa, que recentemente anunciou a aquisição da  New Content, uma agência de conteúdo brasileira, com a finalidade de aprimorar a sua capacidade de conectar pessoas e marcas por meio de experiências de conteúdo estratégicas e relevantes.

Também recentemente a companhia liberou a Pesquisa de Consumidor Digital da Accenture de 2018, que identificou que os assinantes de TV por assinatura e de OTT passam 43% do seu tempo vendo conteúdo over-the-top, sendo que o gasto com estes serviços é apenas 23% do orçamento mensal para o consumo de mídia. No entanto, 51% dos consumidores ainda acreditam que pagam por conteúdo que não lhes interessam, o que sinaliza para quem deseja atuar neste mercado a necessidade de oferecer conteúdo relevante e personalizado.

E é justamente para ajudar os provedores de OTT que a companhia oferece uma ampla gama de tecnologias para a a gestão da transmissão de conteúdo em vídeo e gestão de clientes.  Entre elas, a Accenture Video Solution (AVS), uma plataforma aberta baseada em nuvem que integra gerenciamento, distribuição e monetização de vídeo digital com consumo de vídeo, com capacidade de integração do tecnologias proprietárias e de terceiros. A plataforma tem como um dos seus principais clientes a Turner, nos Estados Unidos. 

Sobre a possibilidade do provedor de OTT investir em nichos de mercado, Vilardo acredita que o nicho, independentemente de ser OTT ou não, é sempre um desafio. “Isso porque o público é melhor e o OTT necessita de atuar em escala para poder sobreviver. “Encontra uma equação adequada é o que pode manter o negócio de OTT de pé”, afirma.

Conteúdo relacionado

Accenture Video Solution

Over-the-Top TV: differentiating in an omni-platform paradigma

Accenture Provides Video Platform for Turner’s OTT products

Nos EUA os consumidores passam 43% do tempo vendo conteúdo Over-the-Top